sábado, 29 de setembro de 2012

Post 51 - Mkt - Súmula do lançamento do quarto uniforme

Ontem compareci ao Barrozo para prestigiar o lançamento do primeiro quarto uniforme da história centenária alvirrubra. Vou começar o relato narrando um pouco antes, na terça-feira, quando fui comprar o ingresso.

Cheguei ao clube indo diretamente a Timbushop, onde, por ser um lugar mais visível e por estar logo na frente, imaginei que era onde os ingressos seriam comercializados. Não eram. Apresentei a carteira, entrei no clube e rumei para a secretaria, onde só havia um segurança e nenhuma atendente. Ele perguntou-me se eu gostaria de comprar o ingresso e, ao ter a confirmação, subiu no Centro Administrativo e demorou 10 minutos para descer com a atendente. Com muito mais demora do que o necessário adquiri o bilhete de número 15.


































Achei o convite muito bonito e criativo, vocês podem notar que existe um barco de remo, o que remete ao propósito da camisa, que é uma mescla de homenagem ao remo do Náutico, origem do clube, e ao Rio Capibaribe.

Ontem, admito, eu não tinha boas perspectivas para o uniforme. Embora eu apoiasse a ideia, não conseguia imaginar um bom modelo de camisa verde para o Náutico.

Peguei um táxi, cheguei na Rua Aurora e ao descer vi de cara uma enorme bandeira do clube
estendida na entrada. Apresentei o bilhete e fiquei apenas com o ticket da camisa, ao entrar  a primeira coisa que você via era backdrop com o escudo do Náutico e seus patrocinadores. A esquerda, a porta que dava para o lounge onde o evento ocorreu. Muito receptivo e já um pouco cheio quando cheguei. Acomodei-me, fiquei conversando com alguns outros alvirrubros e comendo, buffet de excelente qualidade.

Perto das 21h o representande da Penalty pega o microfone e começa a falar da experiência da Cavalera em desenvolver esse tipo de uniforme alternativo, citando alguns exemplos desenvolvidos pela marca, como o uniforme azul do Vasco. Depois ele falou da parceria com o Náutico, que já dura quase dois anos. Ao terminar, passou o uniforme para Roberto Varela, vice-presidente de marketing do clube e idealizador do uniforme.

Varela falou das etapas passadas até aquele momento. Que, primeiro, teve que convencer seu pai, um ex-atleta do clube com mais de 80 anos e um torcedor tradicionalista, que não aprovaria com facilidade um uniforme que não fosse nas cores padrão. Vencida esta etapa, teria que convencer o conselho, e conseguiu mostrando as vantagens de mercado, que também foram apresentadas, mostrando que o Barcelona lançava frequentemente este tipo de uniforme, além de outros grandes clubes do Brasil e do mundo.

Terminados os discursos, hora do início do desfile, ao qual tive a oportunidade de gravar:

 

Achei bacana a ideia de colocar dois campeões de remo no desfile, uma vez que era esse o ideal introduzido na camisa, assim como a de colocar as representantes do Náutico no Musa do Brasileirão (Ially Mazza) e no concurso da UOL (Bruna Rios). Ao fim do desfile, foi anunciado o local onde se trocava o ticket pela camisa e aí foi aquele corre-corre pra pegar logo...

Após isso, foi puxado um N-Á-U-T-I-C-O e dito que a festa prosseguiria até as 2h. No entanto, pro outros motivos, fiquei apenas mais um pouco e saí perto das 22h. 


PONTOS POSITIVOS:
1. Ingresso e elementos do desfile dentro do conceito da camisa;
2. Mudança de local, espero que o Departamento de Marketing tenha percebido o quão melhor é fazer um evento bem longe da Timbushop, ao qual eu já tinha criticado nesse aspecto (para ver, clique aqui)
3. Inovação nos elementos do uniforme - mudança de escudo, etc.


PONTOS NEGATIVOS:
Ao meu ver, só foram dois. O primeiro talvez vocês nem considerem, mas pra mim fez diferença, foi o fato de que não tinha ninguém na secretaria do clube numa terça-feira as 17h, e ainda mais se contarmos que era o ponto de venda dos ingressos e o local onde se pagam as mensalidades, vai que um sócio passa por ali pra pagar a mensalidade ou outro consumidor deseja comprar o ingresso?

O segundo foi o fato de que este 4º padrão foi prometido no primeiro semestre do ano passado e tinha previsão de lançamento para o fim dele, ou seja, junho de 2011. O clube realizou uma enquete OFICIAL para que o torcedor escolhesse a cor do 4º padrão (para entender, veja o item CRÍTICA do post 50 clicando aqui) e a vencedora foi cinza. 

O padrão veio a ser lançado com mais de um ano de atraso e, pior ainda, a opinião do torcedor foi menosprezada porque a cor escolhida foi CINZA. Nada contra a camisa verde, como disse, achei-a bonita, mas se não lançaram, por que diabos fizeram uma enquete oficial? São esses e outros erros que estão me levando a escrever um post chamado "Erros bobos no marketing do Náutico", ainda não decidi se farei.

NOTA: 8,0

2 comentários:

  1. Rodrigo Albuquerque3 de outubro de 2012 14:36

    A camisa cinza não foi aquela listrada de 2011? Que teve um número limitado de vendas?

    ResponderExcluir
  2. Rodrigo Albuquerque, aquela camisa cinza foi desenvolvida pela Penalty mas reprovada pelo Conselho, aquelas camisas que foram vendidas eram os modelos "protótipos" que iam ficar mofadas no estoque caso não colocassem a venda. Saudações Alvirrubras.

    ResponderExcluir